Quem faz tratamento do HIV, no Brasil, não precisa do exame de carga viral para retirar os antirretrovirais, basta o médico preencher corretamente o formulário!


As pessoas que vivem com HIV, no Brasil, têm dúvidas sobre a retirada dos medicamentos antirretrovirais que fazem parte do tratamento, inclusive algumas delas relatam que funcionários das farmácias do local onde realizam seu tratamento e/ou do SUS, "têm exigido a apresentação do exame de carga viral para liberação dos medicamentos".

Essa exigência não está correta, "até porque não existe nenhuma orientação do Ministério da Saúde para que a apresentação do exame de carga viral seja obrigatório para liberação dos antirretrovirais aos pacientes". Leia abaixo o que diz a orientação do Ministério da Saúde a respeito, publicada no site do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais:

"Foi inserido um campo sobre a última CARGA VIRAL viral realizada pelo paciente, tanto a realizada em laboratórios públicos quanto privados. Isso possibilitará o monitoramento de todas as pessoas em terapia antirretroviral no Brasil, mesmo aquelas em acompanhamento em serviços privados em relação ao sucesso terapêutico e, também, dos casos em falha ao tratamento. Por isso, esse campo será OBRIGATÓRIO A PARTIR DE 1 DE DEZEMBRO DE 2015. Por isso orientamos que esse dado já seja inserido no sistema para todos os pacientes desde já".

Visualize o formulário no tamanho original, "clicando no link acima", e preste atenção no que está escrito no ITEM 3 no topo do mesmo, e na sua parte inferior veja em ORIENTAÇÕES GERAIS e DETALHAMENTO DOS CAMPOS, conforme destaco abaixo:

No topo:

3 - Último Exame de Carga Viral em cópias/ml - Realizado na: ( ) Rede pública ( ) Rede privada
( ) Menor que 50 ( ) De 50 a 1000 ( ) Maior que 1000 - Data do exame:  ___/___/___

Na parte inferior:

03 - Último exame de carga viral: Informar o valor do último exame de carga viral, a data de realização e o local onde foi realizado, se na rede pública ou privada. Este campo passará a ser obrigatório para a dispensação de ARV a partir de novembro de 2015.

Você que vive com HIV, "não deve e não precisa apresentar à qualquer funcionário e/ou farmacêutico o exame de carga viral para retirada dos seus medicamentos". Basta apenas solicitar ao médico infectologista que acompanha o seu tratamentos, "que este", preencha corretamente o formulário da mesma forma que faz em relação aos outros ítens, claro, caso o mesmo esqueça deste e de outros detalhes!


Por: Alexandre Gonçalves de Souza

6 comentários :

  1. Boa noite Alexandre.
    Muito boa e esclarecedora sua Postagem. Eu fui um dos pacientes que te enviou uma mensagem a respeito da forma errada e equivocada que alguns funcionários de um Posto aqui no Rio estavam abordando os pacientes. Muito Obrigado. Que vc continue com essa luz e com esse Blog maravilhoso; sempre disposto a ajudar e informar as pessoas no intuito de termos o mínimo de dignidade para fazermos nosso tratamento correto e, principalmente, em Paz. Pena que outros sites e blogs que existem por aí não tenha a mesma utilidade pública como o seu. Vc é o cara! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite. Eu que agradeço suas palavras, a confiança e o apoio. Abração.

      Excluir
  2. boa tarde em campo grande ms no hospital dia ufms , o pessoal da farmacia nao esta liberando os retrovirais para 90 dias , alegam que o ministerio da saude esta bloqueando esses medicamentos , assim pessoas que sao de fora devem ir uma vez por mes buscar o medicamento

    ResponderExcluir
  3. Boa noite. Fale com seu médico, com os responsáveis pelo hospital, com a secretaria da saúde, com o ministério público da sua cidade. Enfim, reclame e exija seu direito.

    ResponderExcluir
  4. Boa Tarde Alexandre.

    Pego minha medicação no Posto de Saúde Manoel José ferreira, no Catete, no Rio de janeiro. Na última vez que fui pegar a medicação, recebi um bilhete dizendo que não estavam encontrando o meu SINAN e que eu deveria entregar uma ficha a meu médico para ele preencher. No entanto, o meu médico disse que ele não tem acesso a numeração desse SINAN e que essa Notificação é responsabilidade dos órgãos públicos, pois ele é médico particular. Inclusive, no bilhete que foi entregue para mim da Farmácia do referido Posto de Saúde, está escrito que a falta desse número poderia comprometer a distribuição de medicamentos. O problema que já faz três anos que pego medicação nesse Posto e nunca me perguntaram nada à respeito disso. Inclusive a Ficha para preenchimento que está na minha mão, se não me falha a memória, já levei na primeira vez que fui pegar a medicação nesse Posto. Estou pedindo sua ajuda, porque existe uma funcionária da Farmácia que é extremamente mal-educada, no qual já presenciei a mesma gritando e intimidando os pacientes; e eu fico preocupado em quererem bloquear a medicação, pois tb já presenciei funcionários dessa farmácia mandarem os pacientes retornarem outro dia porque não estavam na época deles pegarem a medicação. Vc poderia me dar uma luz, por favor? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite. Vou lhe passar dois telefones do Grupo Pela Vidda/RJ para que você entre em contato e peça orientações sobre como deve proceder. Explique com detalhes o que está ocorrendo para que eles possam orientá-lo. telefones: (21) 25183993 - 25181997 - 36290062.

      Excluir